Conjunto Retratos se apresenta em São Paulo

ter, set 21, 2010

Artistas, Eventos, Notícias

Conjunto Retratos se apresenta em São Paulo

Nesse Domingo (26 de Setembro de 2010), será realizado pelo Conjunto Retratos, tradicional grupo de choro de São Paulo, mais uma edição do projeto musical “Um Passeio pelo Choro Brasileiro”.

Uma viagem pela música brasileira desde meados do século XIX até os dias atuais, onde são explanadas de uma maneira divertida as histórias e curiosidades dos nossos compositores e de suas composições, nesta
edição será em homenagem os 130 anos compositor do choro “Tico-Tico no Fubá”, o célebre pianista Zequinha de Abreu.

Local: Teatro Juca Chaves
Endereço: Rua João Cachoeira 899 – Itaim Bibi – Dentro do Extra Itaim
Dia: 26 de Setembro de 2010 (Domingo)
Horário: 11h00
Informações e Bilheteria: (11) 3073-0044
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) ou R$ 10,00 (meia entrada) ou com a apresentação do flyer abaixo impresso



,

3 Comentários para “Conjunto Retratos se apresenta em São Paulo”

  1. Darcio Says:

    Vibrante, buliçoso e ao mesmo tempo sentimental, o “Tico-Tico no Fubá” é o exemplo perfeito do choro clássico, em três partes, composto na melhor tradição do gênero. Predestinado ao sucesso, impressionou logo em sua primeira apresentação, em 1917, num baile em Santa Rita do Passa Quatro, SP, quando ganhou o nome de “Tico-Tico no Farelo”.

    Razão do nome: a animação dos pares que dançavam em grande alvoroço, provocando o comentário do autor: “até parece tico-tico no farelo…”
    .
    Depois, talvez porque já existisse um choro homônimo (de Canhoto), passou a “Tico-Tico no Fubá”. Mas, apesar dessa estréia vitoriosa, a obra-prima do compositor paulista Zequinha de Abreu só chegaria ao disco quatorze anos mais tarde, ocasião em que foi gravada pela Orquestra Colbaz, criada e dirigida pelo maestro Gaó.

    Sucesso absoluto, este disco permaneceu em catálogo até a década de quarenta, época em que a composição alcançou o auge da popularidade. Contribuiu para isso a sua internacionalização comandada pelo cinema americano que em apenas 5 anos apareceu em 5 filmes inclusive “Copacabana” (1947) cantada por Carmen Miranda.

    A partir de então, recebeu dezenas de gravações, tornando-se uma das músicas brasileiras mais gravadas de todos os tempos, no país e no exterior, salientando-se entre seus intérpretes a organista Ethel Smith, que a levou ao hit-parade americano.

    Sua gravação de maior sucesso foi a de Ademilde Fonseca, em 1942, com letra de Eurico Barreiros. Em 1952 a Cia. Cinematográfica Vera Cruz produziu sob direção de Fernando de Barros e Adolfo Celi o filme “Tico-tico no fubá’ baseado na vida de Zequinha de Abreu, estrelado por Anselmo Duarte e Tônia Carrero

    Dárcio Fragoso

  2. Jose João Goncalves Says:

    Realmente Zequinha de Abreu sempre será um dos grandes compositores brasileiros do início do século vinte, compositor de valsas e choros é o autor do famoso choro “Tico-Tico no Fubá”, que foi muito divulgado no exterior, nos anos 40 por Carmen Miranda, sendo uma das músicas brasileiras mais conhecidas no MUNDO.

    Toda homenagem a este grande músico é digna do maior respeito.

    Que sejam feitas mais homenagens, o compositor deste quilate precisa sempre ser lembrado.

    Jose João Goncalves

  3. Altair Says:

    Excelente tema amigos. Que venham outros em homenagem ao grande Zequinha de Abreu.

    Aqui em Belém, temos algumas casas de choro, mas, acredito, que não tenham a força dessas da tua terra. Mais uma aula sobre a história da música no Brasil que sai da tua pena sempre voltada para a cultura deste pais. Parabéns parceiros, por mais um maravilho trabalho.

    Abraços fraternos

    Altair


Escreva um comentário