Chorinho Brasil Especial (Parte 4 – EXCLUSIVA!)

dom, jun 5, 2011

Artistas, Chorinho Brasil TV, Programa

Chorinho Brasil Especial (Parte 4 – EXCLUSIVA!)

Realmente, o Programa Chorinho Brasil, do Sábado do dia 16 de Abril de 2011, foi um momento histórico, com a presença de Pernambuco do Pandeiro uma lenda viva e ativa do movimento do choro – atualmente com 86 anosCesar do Acordeon um dos interpretes na linha de Orlando Silveira, grande Ademilde Fonseca– sua majestade a “Rainha do Chorinho” com participação por telefone direto da cidade do Rio de Janeiro, com o acompanhamento do Conjunto Retratos – Alex Mendes (Bandolim), Cesar (violão de 7 cordas), Fernandinho (cavaco) e Donizeti(pandeiro e percussão), e eis que durante o Programa, aparece o nosso amigo Israel Bueno de Almeida um dos mais importantes instrumentistas do choro – violão de 7 cordas.

Cesar, Cesar do Acordeon, João Tomas, Pernambuco do Pandeiro, Israel, Seresteiro Luiz, Alex, Donisete e Fernandinho

Pernambuco do Pandeiro segurando o adesivo do Programa Chorinho Brasil

Os ouvintes se deliciaram com as histórias e as interpetrações realizadas direto do estudio da Rede Boa Nova de Rádio, cujo telefone ficou congestionado com a quantidade de ligações vindas das mais variadas regiões deste Brasil continental.

Contamos com os chorões de plantão!!!

João Tomas do Amaral


Confira as interpretações de “Doce de Côco “Vibrações” de Jacob do Bandolim com a participação de um dos maiores violonistas do Brasil, Israel Bueno, integrante do Conjunto Isaías e Seus Chorões.



, , , , , , , , , , , ,

2 Comentários para “Chorinho Brasil Especial (Parte 4 – EXCLUSIVA!)”

  1. Alex Mendes Says:

    Caros amigos. É co grande pesar que soube da notícia abaixo:

    Akemi Nitahara
    Repórter do Radiojornalismo da EBC
    Brasília – Morreu na madrugada de hoje (9), perto de fazer 87 anos, o percussionista e compositor Pernambuco do Pandeiro. Ele estava internado há uma semana e morreu em decorrência da falência múltipla de órgãos.
    Em depoimento à Rádio Nacional, gravado em 2008, Inácio Pinheiro Sobrinho (nome de batismo) lembrou que faz parte da história de Brasília, onde chegou em 1959, a convite do presidente Juscelino Kubitschek, para tocar na Rádio Nacional.
    Junto com outros músicos que eram funcionários públicos e foram transferidos para a capital, como Avena de Castro, Nilo Costa, Tio João, Hamilton Costa, Neuza França e Odete Ernest Dias, começaram as reuniões musicais nas próprias casas dos “chorões”.
    Na década de 70, começaram as apresentações públicas. O então governador Elmo Serejo Farias assistiu a uma delas e cedeu as instalações de um antigo vestiário do Centro de Convenções para as reuniões dos músicos. A partir daí, foi fundado o Clube do Choro de Brasília no dia 09 de setembro de 1977.
    Pernambuco do Pandeiro começou a carreira na década de 1940, no Rio de Janeiro, com apresentações na Rádio Clube Fluminense em Niterói e nas boates Dancing Brasil e Farolito.
    Depois, passou a integrar o regional de César Farias, pai de Paulinho da Viola. Também tocou com Pixinguinha e Benedito Lacerda na Rádio Tupi. Na década de 50, criou seu próprio conjunto, quando lançou Hermeto Pascoal.
    Percorreu vários países divulgando a música brasileira e tocou também no conjunto que acompanhava Waldir Azevedo. Ainda em Brasília, em 1982, apadrinhou e deu o nome à dupla Dois de Ouro, formada por Hamilton de Holanda – na época com seis anos de idade – e o irmão, Fernando César.

  2. João Tomas do Amaral Says:

    Olá, Amigos do Choro!!!

    Neste momento estou do outro lado do Atlântico – Portugal -, envolvido com trabalhos acadêmicos e recebi a informação sobre o falecimento do inesquecível Pernambuco do Pandeiro por meio de uma correspondência eletrônica do amigo Jorge Cardoso. Esclareço, não tive condições de concentração para escrever, pois o pensamento viajou por muitas conversas pessoais e pelo universo do choro – presenciais ou telefônicas -, pois foi uma viagem, e que viagem!!!

    Porém, aproveito a postagem do amigo Alex Mendes sobre a passagem do Mestre PERNAMBUCO DO PANDEIRO, ocorrida na madrugada de sábado – 9 de julho de 2011 -, para iniciar uma primeira possibilidade de escrever algumas palavras sobre esse AMIGO constante e sempre presente em minha trajetória de vida pessoal e pelo universo do choro.

    Articularemos, em breve, uma singela homenagem ao Mestre PERNAMBUCO DO PANDEIRO, que tanto lutou e vibrou com o nosso velho, mas sempre jovem choro. Certamente, no site e no programa Chorinho Brasil consolidaremos uma reverêrncia a vida e a obra, deste dileto amigo de andanças históricas pelo universo do choro, tanto no Brasil quanto no exterior, e com o qual compartilhamos histórias vividas e esperanças de futuras realizações – algumas concretizadas e outras só projetos -, mas seguiremos na longa batalha.

    Contamos com os chorões de Plantão!!!

    Até a próxima!!!

    João Tomas do Amaral


Escreva um comentário