Cultura no Choro apresenta “O Choro sem Fronteiras”

qui, mai 1, 2014

Artistas, Eventos, Notícias

Cultura no Choro apresenta “O Choro sem Fronteiras”

O evento dessa noite intitulado “O Choro sem Fronteiras”, revela a importância que o Choro exerce em diferentes gerações e em vários países.

O abertura do evento será com a participação de Aurélie e Verioca que são duas artistas francesas apaixonadas pela sonoridade da música brasileira. Em seu repertório totalmente inédito, elas misturam samba, bossa nova, choro e baião em francês e português. Aurélie escreve as letras, Verioca compõe as músicas, as duas cantam e tocam num ambiente de cumplicidade e admiração mútua. Interpretarão um Choro autoral chamado “Reconciliação” e prestarão uma homenagem a Ernesto Nazareth com “Apanhei-te cavaquinho”.

Após a abertura, daremos início ao show que homenageia um dos grandes mestres da música instrumental brasileira; TOCO PRETO.

Será lançado nesta edição do CULTURA NO CHORO o CD “AGNALDO LUZ, LUIZINHO 7 CORDAS E REGIONAL, HOMENAGEM A TOCO PRETO”.

O Jovem bandolinista Agnaldo Luz ao lado do mestre violonista Luizinho 7 Cordas e conjunto regional formado por Gustavo Candido (Cavaquinho), Ricardo Cassis (Violão) e Pedro Pita (Pandeiro) prestam esta merecida homenagem. O repertório do CD conta com clássicos do mestre e músicas inéditas além de um depoimento sobre sua trajetória musical, de fato um CD feito com muito cuidado e carinho o qual deixa um legado muito importante para a música popular brasileira e principalmente para o choro.

TOCO PRETO

O compositor e multi-instrumentista, Ormindo Fontes de Melo, que é mais conhecido como Toco Preto (07/06/1933 – RJ), começou seu interesse pela música aos oito anos de idade, através do pai que tocava cavaquinho.Toco Preto atuou na Rádio Mayrink Veiga que na época, era uma das principais rádios do pais.

Foi convidado pelo compositor, pianista e radialista Ary Barroso (1903-1964) para integrar o conjunto musical do programa de calouros intitulado “A Hora do Calouro”, programa este que obteve grande êxito e sucesso por vários anos e até os dias de hoje é copiado pela TV brasileira. Se apresentou ao lado de grandes nomes da música brasileira como Ary Barroso, Odete Amaral, Dircinha Batista, Roberto Silva, Gilberto Alves, Orlando Silva, Orlando Correia, Claudete Soares, Cartola, Nelson Cavaquinho, Jamelão, Waldir Azevedo, Carmem Costa, entre outros.

Em 1977 fundou ao lado de Zé da Velha e Valdir Silva, o “Grupo Chapéu de Palha” e com o mesmo lançou dois Lp’s, o primeiro em 1977 e o segundo em 1979. Com o “Grupo Chapéu de Palha” Toco Preto realizou importantes apresentações como no “Projeto Seis e Meia” idealizado por Hermínio Bello de Carvalho e também no “Projeto Pixinguinha” ao lado de vários artistas e cantores da época, excursionando por todo país. No inicio da década de 1980, com o fim do “Grupo Chapéu de Palha”, Toco Preto muda-se para São Paulo por intermédio de Pedro Sertanejo (pai de Oswaldinho do Acordeon) que foi um grande produtor de discos de forró, com a promessa de realizar inúmeras gravações. Nota-se a importância de Toco Preto não só pela quantidade de registros em discos, Lp’s e Cds, mas, também pelo vasto repertório autoral que conta com cerca de 300 músicas em variados ritmos e estilos musicais gravadas por ele e por outros intérpretes como Otaviano Pitanga, Mario Pereira, Zé Neto, entre outros. Toco Preto representou a música brasileira fora do país, fazendo apresentações na Venezuela, Alemanha, Itália e Estados Unidos.

AURÉLIE

Cantora e letrista, foi no cinema que Aurélie começou a contar suas histórias. Após ter escrito para documentário e ficção, são a histórias (en)-cantadas que ela gosta de contar no palco. Filha de um pai pianista de jazz e de uma mãe apaixonada por filmes, foi escutando Bill Evans, Michel Legrand e Baden Powell queela desenvolveu sua sensibilidade musical. Aurélie foi formada por grandes professores em Paris (Laurent Mercou,Sarah Sanders, Claudia Philips) e no Rio (Felipe Abreu), elaensina a técnica vocal do canto popular. De 2005 até 2009, ela criou o grupo YEMANJA’ZZ que ocupou os palcos parisienses interpretando música Popular Brasileira (Djavan, Lenine, Guinga, Milton Nascimento). Ela participou de various projetos musicais como letrista (com a cantora de jazz Laurence Saltiel, “Les grandes gueules“ etc…)

VERIOCA

Cantora, compositora, violinista, percussionista, cavaquista… São alguns dos múltiplos talentos desta artista já há algum tempodenominada pelos brasileiros como “a mais carioca das francesas“Verioca fundiu-se com carioca, já nos seus dois últimos discos,“Brasileira de coração“ e “Carioca de Coração“ (selo Syntonie) paradefender e cantar a alma da músicabrasileira que ela adora e seidentifica. Ela também dirige oficinas de música brasileira.

LINKS DOS SHOWS DE MAIO CULTURA NO CHORO:
https://www.youtube.com/watch?v=DyjWNV0O580
https://www.youtube.com/watch?v=qs49ZIcKDg4

CULTURA NO CHORO - Dia 03/05/2014
CBB (Centro Brasileiro Britânico)
Rua Ferreira de Araújo, n. 741, Pinheiros – São Paulo – SP

IDEALIZAÇÃO E DIREÇÃO: CRIS CANER

APOIO: CULTURA INGLESA e HOLOARTE PRODUÇÕES ARTÍSTICAS LTDA



, , , , , , ,

Escreva um comentário