“O Efeito Terapêutico das Vibrações Musicais” por Mario Albanese

qui, mar 20, 2014

Artistas, Vivendo o Choro

“O Efeito Terapêutico das Vibrações Musicais” por Mario Albanese

O ser humano é um dínamo natural de força magnética.

O médico e músico alemão Franz Anton Mesmer no século dezoito (1734 – 1815) defendia a cura pelo espírito entendendo que a música seria um veículo de fluido magnético. Estabeleceu relações de amizade com Mozart, Beethoven, Hayden e Gluck, e criou meios para magnetizar instrumentos musicais cujas vibrações sonoras tinham efeitos terapêuticos. Os pacientes bocejavam, tossiam, gritavam, gemiam, suavam, cuspiam e às vezes caiam em crises convulsivas histéricas.
Dessa maneira tratava os transtornos psíquicos. Seu método ficou conhecido por mesmerismo e suscitou significativo avanço para explicar o sonambulismo. Posteriormente surgiu o hipnotismo em que o agente é o próprio hipnotizado. O hipnotismo continua segregado dos círculos científicos oficiais como algo que resulta de equívocos de charlatães. Mesmer vestindo espetaculosa casaca de seda lilás, passeava pela sala, tocava os doentes com uma varinha de ferro para transmitir fluído magnético. Outras vezes, Mesmer apalpava diretamente os pacientes para lhes transmitir sua própria energia magnética.

Felipe Pinel (1745 – 1826) médico do hospício em Paris, conseguiu licença do Governo para libertar os psicopatas aprisionados e acorrentados e em horríveis condições de higiene. Livrou os doentes dos vínculos sobrenaturais ao assegurar que os transtornos da mente são suscetíveis de explicação científica. Criou assistência específica e em local adequado com enfermagem e médicos especializados. Esse aspecto humanitário do tratamento de Felipe Pinel utilizou a música com comprovada eficiência.
Organizou coro e bandas de doidos para os doentes. Essa prática se difundiu e os resultados foram convincentes!

Giambalista della Porta, célebre físico italiano dos tempos medievais, ao estudar o ocultismo, crença nos poderes sobrenaturais, concluiu que a música executada por flautas feitas com madeiras de plantas medicinais, produziriam os mesmos efeitos terapêuticos desses vegetais.
Assim, as plantas de madeira de álamo ou choupo branco que têm valor medicinal, aplacariam a dor ciática. As fabricadas com madeira de helebro agiriam contra as doenças mentais. Aquelas feitas com fibras da planta de rícino, teriam efeito purgativo, e as de madeira de quina, que tem cascas ricas em quinino, combateriam a febre e a malária.

O pensamento cria, o desejo atrai e a fé no trabalho realiza!

Com particular consideração e amizade,
Mário Jequibau Albanese.



Escreva um comentário